Jimmy

>2008, a farra

Deja un comentario

>há tempos eu vinha falando que neste reveillon eu descontaria com muita diversão o tedioso reveillon anterior. até porque eu sabia o que tinha faltado no ano passado: bebida e todo mundo no espírito de diversão.

depois da meia noite coloquei um litro de vodka e um copo dentro de uma sacola e fui com o meu irmão encontrar os nossos amigos na avenida da praia. assim que chegamos, a Jully, nossa amigona de sempre, já estava lá. começamos a beber e aos poucos foram chegando os outros com quem a gente tinha marcado. no reveillon de 2005 para 2006, eu e a Jully fizemos uma brincadeira que consistia no seguinte: nós tinhamos que tomar uma dose após brindarmos em homenagem a cada acontecimento marcante do ano que a gente lembrasse na hora e fosse falando. resolvi que tinhamos que fazer isto de novo e assim foi. não preciso dizer que já estávamos bem bêbados quando a brincadeira terminou. ótimo! era isso que todo mundo queria.

resolvemos caminhar pela avenida, todos já bêbados e muito animados, para tentar encontrar mais gente, já que a cidade inteira praticamente fica pela avenida neste dia. vimos várias pessoas, falamos com várias, até que finalmente encontramos a Joanne, uma amiga nossa do grupo de teatro. ela estava com umas amigas e pediu licença para nós depois de conversarmos um pouco. quando ela voltou, chegou para mim na lata e disse:

“Jimmy, tem uma amiga nossa que quer ficar com você.”
“Quem é ela Joanne?”
“Calma, eu vou chamar ela. Espera.”
“Não, hey, eu gostei dessa sua amiga aqui”

entre as meninas que estavam com ela havia uma morena gostosinha que eu puxei e dei um beijo que foi mais do que retribuído. eu sabia que não era ela a menina sobre quem a Joanne tinha falado, mas e dai? eu e a morena nos jogamos na calçada e tratamos de nos divertir. lembro que eu passava a mão nela inteira, que de vez em quando me dizia “calma, a gente ta no meio da rua! “, mas eu realmente não estava me importando. tudo o que eu mais queria era diversão e ela estava sabendo como me divertir.

até que apareceu lá uma das pessoas que eu sabia que se me encontrasse bêbado ouviria coisas que não gostaria de ouvir: a Ceci. quem acompanhava o meu antigo blog sabe como a nossa história de amizade, amor, ódio, paixão, ciúmes e fraternidade é complexa. mas nos últimos dois anos ela tem sido extremamente leviana com o que eu, a Jully, o meu irmão, enfim, as pessoas que ela dizia serem suas grandes amigas, sentimos. e isso nos revolta porque, para nós, amizade e indiferença são duas coisas que não caminham juntas, mas que, segundo ela, é uma junção que a própria vida faz.

assim que ela chegou, me separou da menina que eu estava beijando e veio falar comigo. eu logo fui disparando tudo que eu queria falar para ela. com muita raiva ela disse:

“Olha, se você for discutir comigo eu vou embora”

mas eu não estou discutindo, baby. a verdade dói. você devia era escutar tudo isso sem dizer nada, porque você sabe que eu tenho razão. não venha me fazer sentir culpado mais uma vez pelas coisas que você faz.

“Eu vou embora. Eu não quero discutir”

pode ir! vá!, eu pensava. não lembro o que eu disse, mas com certeza foi isso que pensei. cansada de ser bombardeada, não só por mim mas também pela Jully e o Juan, a Ceci falou

“EU PROMETO QUE EM 2008 EU VOU SER UMA AMIGA MAIS PRESENTE!”

mas não adiantou porque ela já tinha prometido isso igualzinho um ano antes. com uma chuva de vaias, ela foi embora com o namorado inexpressivo.

a noite continuou assim até amanhecer. a menina com quem eu fiquei foi embora e eu continuei com o pessoal. foi aí que eu lembrei que era bissexual e disse:

“agora que eu já peguei uma menina eu quero um cara!”

o dia já estava amanhecendo. meus amigos queriam tomar café da manhã, então fomos à unica padaria aberta, acho que na cidade inteira. quando passamos pela primeira paralela da avenida, vi um menino bonitinho, que veio falar comigo sorrindo, como se já me conhecesse de séculos, sendo que eu nunca o vi antes. achei ele tão simpático que dei um abração nele e beijei o seu rosto. não me lembro se disse algo ou tentei mais algo, mas como até agora ninguém me disse nada, acho que nada aconteceu. ele também estava pra lá de marrakesh, e assim que me separei dele me disseram “ele tá ficando com aquela amiga da gente, a fulana”. haha! eu desejei pegar o menino que pega minha amiga, que está viajando e mal sabe que isso aconteceu!

chegamos na padaria. lembro que comi algo, mas que até hoje eu não sei o que era. e só descobri ontem, quando fui descarregar umas fotos que tirei com um amigo do celular, que nós também tiramos fotos na padaria, todos bêbados. e elas ficaram boas!

só quando saímos da padaria eu lembrei que tinha ficado de ligar para o meu amigo de longe que está na cidade, para ele encontrar-se comigo e passar o reveillon com a gente. tentei ligar quando eram 7 da manhã, mas ele não atendeu. acho que lembrei de ligar para ele tarde demais.

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s