Jimmy

>o fim e o novo eu

Deja un comentario

>passei o sábado pensando em como iria conversar com o Chris. eu sabia que seria muito difícil dizer a ele que tudo tinha acabado. o meu corpo inteiro congelava quando eu pensava no momento em que eu tivesse que dizer que eu havia tomado aquela decisão, porque eu sabia que ele tentaria reverter a situação como em outras vezes. mas nas outras vezes eu ainda acreditava, porque eu não queria que todas as minhas expectativas em relação a ele se transformassem em uma verdade incômoda. desta vez eu tinha certeza que aquilo não estava funcionando mais para mim.

a nossa conversa foi longa, triste e difícil. expliquei a ele os motivos que me fizeram querer terminar, mas ele não pareceu acreditar ou talvez ache que eles não são suficientes para eu ter tomado aquela atitude. eu estava tranquilo, mas ele estava sendo destruído. como muito bem disse meu irmão “você perdeu uma expectativa. ele perdeu uma pessoa”. o meu amor aos poucos foi desaparecendo. não foi fácil chegar à conclusão que não dava mais para continuar, mas o meu sofrimento se enfraquecia todas as vezes em que eu percebia que o Chris não tinha uma personalidade que me faria amá-lo mais. eu posso dizer que não o conheço como pessoa, apenas como namorado. um namorado bom, dedicado, amável. mas uma pessoa indecifrável, que parece procurar uma perfeição que não existe e não mostra o que tem em sua mente. age como um fraco, mas provavelmente pensa como um forte e se cala. uma pessoa que se anula diante de coisas que parecem maior do que ele. uma pessoa que eu não consigo tomar como um companheiro para a vida inteira.
tudo o que eu queria depois de conversar com ele era deitar na minha cama e dormir. tentar esquecer como aquelas últimas horas tinham sido pesadas, mesmo que somente por um tempo. mas a Jully me ligou dizendo que estava em um bar perto de casa e fui encontra-la. eu precisava dela ao meu lado. eu precisava de um pouco de felicidade. eu precisava acordar para o fato que o Chris não fazia mais parte da minha vida. abandonei a minha aliança na mesa e comecei a beber. um garoto na mesa ao lado não tirava os olhos de mim e o pai da Jully comentou isso comigo. eu realmente não tinha nada a perder e dei o meu celular para o garoto colocar o numero dele. funcionou. nesse momento senti uma coisa estranha… agora eu estou solteiro outra vez. eu não sei em qual cama será a minha próxima transa, não sei qual boca vai me dar tesão e nem em que braços vou me entrelaçar para buscar carinho ou simplesmente prazer.
a Jully e eu seguimos do bar para a boate. lá encontramos vários amigos e dançamos a noite inteira. eu estava meio anestesiado e me sentia como se estivesse lá pela primeira vez na vida.
voltei para casa muito cansado, mas bem.
hoje acordei com o meu irmão me chamando para nos arrumarmos para a Parada gay aqui de Recife. contei a ele tudo o que tinha acontecido na noite passada e achei incrível como ele conseguiu entender por que o meu relacionamento com o Chris acabou. meu irmão realmente sabe como eu penso e entende a minha forma de ver as pessoas e as reações que elas me causam.
resolvi que iria me distrair e não pensar no Chris, mas todo o tempo me vinha à cabeça que enquanto eu me divertia ele poderia estar chorando. porém, eu não me sinto culpado. o nosso fim me afetou de outra forma e eu estou vendo isso tudo como uma boa oportunidade para recomeçar. voltar a focar minha vida mais em mim, viver com mais leveza, me entregar à novas possibilidades. eu sei que em algum momento ele também vai pensar assim e é isto o que me conforta. o tempo sempre faz o sofrimento passar.
ao final da parada, sentei com meus amigos em uma calçada da avenida e ficamos vendo as pessoas passarem. um rapaz me chamou a atenção e tentei um flerte. quando ele passou perto de mim disse “Oi, tudo bem?” e continuou andando. fiquei chocado mas não fiz nada. mais tarde ainda conseguimos alcançá-lo e trocamos olhares, mas não tive coragem de ir até ele e dizer qualquer coisa. talvez eu simplesmente tenha perdido a prática ou eu não tenha bebido o suficiente. seja o que for, precisa cair a ficha que uma nova fase acaba de começar na minha vida. e eu quero aproveitar tudo o que ela me trouxer.
Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s