Jimmy

1 comentario

>noite de quinta-feira e resolvi sair com meus amigos. começamos bebendo em uma banca de revista que é point de taxistas e a terminamos em uma lanchonete cheia de gente que acredita na vida hétero. mas antes isso do que ficar em casa pensando na vida como se valesse a pena. a verdade é que não tenho muita escolha: ou fico ou vou. e eu cansei de esperar uma coisa sem sentido. acho que chegou a hora de ir. eu tenho o direito de tentar. o que não posso fazer é ficar aqui parado esperando uma formatura que não vai fazer o meu salário nem 15% maior e nem vai me dar oportunidades demais. eu cansei de sonhar. preciso realizar.

entramos bêbados na boate e havia um garoto bonitinho que não tirava os olhos de mim no fumódromo. fiquei na troca de olhares até a hora em que ele iria embora. puxei ele pelo braço e tudo o que ele disse foi “prefiro que a gente não se fale agora. to muito louco”. bom, estar muito louco para mim quer dizer “to pegando geral”, mas cada cabeça um mundo.

é claro que a roda da fortuna sempre gira e logo eu estava no banheiro cor de rosa quando o mesmo garoto me puxa pelo braço e diz, com uma cara de quem quer provocar:

“oi! eu estou normal agora. se você quiser falar comigo…”

olhei nos olhinhos lindos dele e disse, sem a menor simpatia “ah…ta bom”. eu deveria ter beijado ele, eu sabia que podia, mas preferi manter a dignidade. amor próprio é preferir não pegar ninguém do que se sujeitar a joguinho de garoto de balada. depois ele ainda me encontrou de novo e quando fui pra cima ele veio com um papo de “na verdade eu só estava sendo simpático” que eu nem me dei ao trabalho de ouvir.

hoje pela manhã tive uma reunião no meu trabalho e, vejam só, fui o primeiro a chegar. adoro o meu trabalho. eu realmente gostaria que ensinar Inglês fosse a paixão da minha vida, porque o caminho estaria todo certo para mim. eu poderia dizer hoje que já estava com a vida mais do que encaminhada. mas sabe, eu acredito nas coisas que o nosso coração escolhe. eu acredito que não temos que nos render ao que surge na nossa frente e parece bom, mas não é o que nos faz querer viver até os 100 anos. temos que levantar e lutar, mesmo que seja difícil. tanta gente fez isso e se deu bem. claro que alguns se dão mal, mas até onde lutaram? até onde acreditaram? e por que desistiram?

eu quero estar do lado dos que venceram.

Anuncios

Un pensamiento en “

  1. >Tá certo, Jimmy. Tem que correr atrás mesmo do que o corpo, a mente e alma pedem. Mas se tu tiver terminando o curso já, pegue o seu diploma e vá atrás dos sonhos. Você tem uma bagagem, tem as cartas que podem ser usadas para ir bem no jogo. Boa sorte.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s