Jimmy

1 comentario

>os últimos dois dias para mim foram somente uma noite. é o que acontece quando você dorme depois de uma noite que te acaba e acorda para se perder em outra. parece que o tempo não passou, que o sol nem saiu porque não valia a pena.

tudo começou na casa de um amigo, com uma garrafa de vodka e o Peter. por mais que vodka em português seja com C eu nunca escreverei assim, porque parece bebida de velho. parece que pedi vocda com tônica no intervalo de uma ópera. anyways, bebi a vodka sabendo que estava tenso e ficaria pior, porque o Peter e eu nunca nos falamos, mas coisas acontecem toda vez que a gente se vê. eu sabia que alguém ia tocar no assunto ou que ele iria surgir. assim que cheguei o vi na porta e lhe dei um abraço. eu percebo que ele me abraça de maneira totalmente diferente da que ele abraça meu irmão, por exemplo. ele me aperta, ele solta um “ooown” que ninguém faz e que eu não vejo ele fazer com mais ninguém. eu geralmente sou mais frio quando o abraço, mas resolvi mostrar aí um pouco do que eu sinto por ele. retribuí ao abraço com muito carinho, com todo o carinho que tenho pra dar pra ele. depois voltei ao normal.

mas o meu “normal” consiste em não ficar próximo dele porque tento não me entregar ao que ele me faz sentir, já que é exatamente o que ele faz. a não ser nos dias que ele resolve dizer um monte de coisas para depois dizer que não sabe o que disse. eu sei o que é beber e falar um monte, mas tudo o que se diz bêbado é a mais pura verdade do seu coraçãozinho. eu já disse coisas que eu nunca falaria sóbrio, mas nenhuma delas era mentira. tudo bem, ele não disse que era mentira. apenas disse que não lembrava e eu rebati dizendo que ainda estou esperando ele me ligar para conversarmos sóbrios sobre o assunto.

daí estamos em um jogo do capeta, perguntam com quem ele ficaria e ele diz o meu nome. depois mandam ele me beijar. eu já beijei muito em jogos, já beijei muito de verdade e sei a diferença. sei que aquele beijo foi apaixonado. quando a gente beija alguém de brincadeira a gente não beija como se o mundo fosse acabar no outro dia e foi assim que nos beijamos.

aí hoje, na segunda noite seguida, converso com outro amigo que esteve nos últimos acontecimentos dessa história sobre tudo isso e ele me dá uma análise do caso que faz muito sentido. eu queria somente encerrar esta história, mas não tenho coragem. também nem acho que deveria fazer nada agora. o que eu vejo no Peter é algo que o impede de se entregar ao que ele sente, ao que ele já me disse sentir. o que ele sente por mim não é pura admiração. se for, a admiração dele é mais forte do que o amor que todas as pessoas que já disseram me amar sentiam. nenhuma delas me disse as palavras que ele disse. os olhos de nenhuma delas brilhou como os dele naquele dia. o abraço delas não é igual.

Anuncios

Un pensamiento en “

  1. >Jogos perigosos, mas cheios de verdade e emoção…Se gosta, se joga!Adorei seu blog. Vou deixa rum link em meus favoritos e se quiser…Me visite. Abraços!

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s