Jimmy

Malditos

1 comentario

Maldito 28 de Março de 1988.

Maldito 7 de Janeiro de 2011.

Maldito 7 de Julho de 2011.

Não sei onde eu tava com a cabeça. A verdade é que eu só achava que estava apenas arriscando. Eu queria mesmo tudo aquilo que a vida fez questão de esfregar na minha cara que eu não ia ter. Conto de fadas não acontece para quem não é Príncipe, por mais que eu achasse que eu era um. Todo errado, mas eu era. Aquela era a minha grande história, e aquela viagem o turning point que ia modificar tudo que eu vivia. Tudo o que eu não queria era estar aqui hoje, sendo a versão decadente daquele que eu nunca fui de fato. E o pior de tudo é se ver rodeado de gente que nunca vai me entender, porque eles não sabem o que é ter um castelo quase pronto destruído em segundos. Eles nem imaginam o que é ter sido quase sempre subestimado e quando alguém parecia ter de fato visto o seu real valor tudo não passou de um engano, ou seja lá o que foi que nós dois vivemos.

Eu desisti de tentar entender o que aconteceu. Eu só quero arranjar um jeito de superar. Mas eu não quero somente superar para continuar sobrevivendo e dizendo pra todo mundo que estou bem, quando no fundo eu vou sempre chegar em casa bêbado no sábado de madrugada achando todo mundo idiota. Se for assim, prefiro continuar com essa ferida aberta para sentir alguma coisa. Uma vida sem emoção é pior do que a morte.

Alias, por que aquele avião não caiu? Eu poderia ter morrido naquele vôo de volta achando que fiz o melhor que pude e sentindo orgulho da minha coragem. Porque a dor só veio depois e nunca mais passou. Muita gente ia sofrer, mas eles iam seguir adiante. Eu é que não to conseguindo colocar um sorriso no rosto todo dia com a mesma naturalidade de antes.

É tão mais fácil todo mundo que me vê de fora me culpar ou dizer que eu tenho que reagir ou racionalizar a situação. Desculpa, mas não dá para ser racional. Se as pessoas fossem racionais ninguém casaria, muito menos teria filhos ou trairia seus parceiros.  A gente faz essas coisas movido por um troço muito mais forte do que tudo o que a gente consegue pensar. E esse troço me diz o tempo inteiro que eu estou e continuarei sozinho, que meus amigos nunca serão capazes de me ajudar, nem a terapia, nem trabalhar mais horas do que o meu corpo aguenta.

Maldito ano de 2003. Malditas cartas. Maldita telefonia celular. Maldito Skype.   Maldita ingenuidade de achar que amor nasce de dentro pra fora.

Anuncios

Un pensamiento en “Malditos

  1. Viva mais o ZEITGEIST – O espírito do tempo é aqui e agora!

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s