Jimmy

Linha do tempo

Deja un comentario

Eu queria dar um abraço nele. Queria que ele chorasse no meu ombro e eu pudesse dizer a ele que não se desespere porque aquela vontade de morrer vai passar. A vida ainda pode demorar para ser do jeito que ele quer, mas aquela dor toda vai enfim sumir. Ele conseguirá dormir sem sonhar com tudo acontecendo outra vez. Ele vai sorrir ao pensar naquele lugar, naquela pessoa, naquela vida que ele não teve. Preciso dizer a ele para não pensar que o problema foi ele e que ele não deixe de se amar nem se machuque tanto de propósito. Tenho que prometer a ele que não vou deixar ele cavar um buraco para se enterrar para a eternidade. Ele precisa me ouvir e saber que alguém vai ver o que o outro não viu. Alguém vai entendê-lo. Alguém vai sonhar em dividir a vida com ele. Preciso dizer isso com toda a certeza do mundo antes que ele se torne a pior versão de si mesmo e não consiga mais voltar a ser o cara lindo que chora todas as noites. Aquele que se viu de coração amolecido, sendo doce e dizendo ao mundo inteiro o quão era bom acreditar nas coisas.

Nunca vou conseguir dizer isso a ele, já que agora quem está em seu lugar sou eu. E eu me feri de propósito, eu acreditei que o problema era comigo, eu esqueci o que era amor próprio e o que era o tipo de amor que eu achava que tinha encontrado antes de tudo ir pro espaço: um sentimento que me transformava na melhor pessoa que eu posso ser. Não lembro de ter sido mais feliz do que quando eu acreditava naquilo tudo. Eu brilhava, eu sorria mais do que apontava o dedo dizendo palavras duras, eu abraçava todos com mais vontade, eu me permitia a desafiar as minhas opiniões e eu queria que todo mundo sentisse aquilo também. Eu era o homem que eu sempre quis ser e nada era fabricado, artificial, forçado.

Hoje estou no buraco que ele cavou e onde eu nos coloquei. Com muita força, consegui tirar toda a terra que havia por cima de mim e não deixava com que eu me mexesse, mas ainda estou fraco para conseguir sair. Mesmo assim, eu escuto a voz daquele que eu fui – e quem logo serei outra vez – gritando o meu nome. E ele diz, cheio de ânimo “Vamos, amigo! Vem! Se eu estou aqui é porque você já conseguiu sair daí. Acredita em mim e sobe”. Ele está tão perto que acho que consigo ver um pouco dele lá em cima. Só preciso de força para escalar tudo isso de novo e voltar a ser como ele. Voltar a ser o eu que eu gosto de ser.

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s