Jimmy

Amor de ficção

Deja un comentario

Muita gente acha que um escritor só consegue falar sobre o que viveu. Tudo bem, em toda ficção há um pouco de autobiografia, porque a gente usa sim a própria vida como matéria prima. Mas se isso fosse 100% verdade, não existiriam canções melosas, comédias românticas nem aqueles filmes que muitos saem do cinema desejando que fossem sua realidade. O cara que escreveu o roteiro estava dizendo como queria que a sua vida fosse. É uma autobiografia do que nunca aconteceu. Quem já amou de verdade sabe que os sininhos não tocam, as luzes não brilham e o par romântico nunca é tão perfeito.

Mas é assim que parece, principalmente quando se está sozinho e quer muito se apaixonar. A gente até lembra daquele amor que só deixou traumas como se tivesse sido bem melhor. Combina mais com a música que a gente escuta enquanto vê a cidade da janela do carro ou com o livro que faz o protagonista ter um final feliz ao lado de alguém que parece nascido pra ele. Sempre suspiro e penso que poderia ser comigo. Mas se nem o próprio autor do livro viveu isso, por que ele quer que eu acredite que é possível? Se eu sei que é mentira, por que eu leio e me emociono?

Às vezes penso se é melhor não questionar uma coisa como essa e continuar acreditando em amor com trilha sonora e fogos de artifício. Mesmo que ele só exista para mim nos clipes que não me canso de ver no Youtube.

love fireworks

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s